Quem não se imaginou em uma praia como a de Bali, com uma companhia especial? Quem não gostaria de fazer uma peregrinação como a da atriz Julia Robert, no filme “Comer, Amar e Rezar”, e superar uma crise existencial e de quebra, ainda encontrar o amor verdadeiro? Das 17 mil ilhas da Indonésia, Bali é a mais especial e nos reserva muitas outras surpresas…

Essa ilha integra por um lado a energia mais terrena do 2º chakra (relacionado com a alegria, criatividade e sexualidade) com a qual estamos familiarizados no Brasil, com a energia mais sutil do 7º chakra (ligado à conexão espiritual) mais comum em locais da Ásia, principalmente na região do Tibet, Índia e no Himalaia, considerado o sétimo chakra da Terra. Por esse motivo, qualquer trabalho de transformação pessoal tem seus efeitos potencializados em Bali, porque integra a mudança na dimensão mais densa e também mais elevada.

Tudo isto se traduz na cultura e na natureza do local. Por isso Bali habita o imaginário de todos nós com suas paisagens naturais exuberantes, um povo acolhedor, culinária exótica e seus templos maravilhosos como o Tanah Lot, construído em pedras no meio do mar, ou Uluwatu Temple, localizado na beira de um penhasco. Além do inusitado de encontrar pelas ruas pessoas com trajes típicos, poder assistir a um show de dança ou receber uma massagem balinesa! Uma experiência imperdível!

Gratidão, Walter Coscia

P.S. Para quem quer saber mais, no livro Luz emergente: a jornada da cura pessoal, a autora americana Barbara Brenann explica como cada lugar do planeta é resultado da energia da sua geologia, história e população

Compartilhe este post: Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+