Os aspectos masculino e o feminino são opostos complementares que refletem o princípio da criação. São também conhecidos na cultura indiana como Shiva (masculino) e Shakti (feminino), e no Taoísmo como Yin
(feminino) e Yang (masculino).
A interação dessas qualidades masculina e feminina tem influência decisiva para a saúde e felicidade humanas.
No Tantra existem várias linhas filosóficas com suas respectivas práticas, sendo que uma delas tem o aspecto Masculino ou Shiva como força principal, mas a mais conhecida e praticada é a que considera principal o aspecto Feminino ou Shakti.
Tudo o que se manifesta no universo como matéria, energia e vida é Shakti. É a mãe de todos os seres.

Shiva representa a consciência, é aquele que testemunha a ação da Shakti. Mas não existe Shiva sem Shakti, nem Shakti sem Shiva. Apenas quando está unido à sua Shakti, Shiva se torna poderoso.

A representação da fusão íntima entre Shakti e Shiva pode ser feita com os dois sexos, um lado sendo masculino, e o outro feminino.

Nessa união, Shiva é representado como um ponto, e Shakti como uma linha enrolada em torno deste ponto. Mas é impossível distinguir o ponto e a linha por que a linha não tem espessura, então são uma coisa só.

Quando Shiva e Shakti se separam, é que acontece a criação do universo e o surgimento da dualidade. Quando a linha (Shakti) se desenrola do ponto central (Shiva), surgem a meia-lua e o ponto que aparecem na parte superior do símbolo OM.
À medida que a linha se desenrola, Shakti se manifesta como o som primordial, através do qual ela começa a criar o universo.

No Tantra, o som (mantras) é um dos principais instrumentos do Poder.

Além de criar todos os seres, Shakti permanece dentro deles, incorporando-os.

O universo não tem essência própria, é vazio, mas ao mesmo tempo contém o Absoluto.
O poder de Shakti e a consciência de Shiva se manifestam em todos os seres do universo e contêm tudo o que existe. Cada homem e cada mulher contêm em si esse Poder, contêm Shiva e Shakti, o Masculino e o Feminino ou Yin e Yang, mas de forma específica todo homem é Shiva e toda mulher é Shakti.

A Shakti possui dois aspectos: um deles é bondoso, belo e sábio, representados como a mãe ou como esposa e amante de Shiva. O seu aspecto oposto é Kali, que destrói as ilusões, as forças do egoísmo, e acorda as pessoas para
verem a realidade divina.

Compartilhe este post: Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+