Loading

Tipos de Respiração

TIPOS DE RESPIRAÇÃO

http://9elementos.com.br/wp-content/uploads/2016/12/bioflow-900x500.jpg

RESPIRAÇÕES COM CATARSE

A catarse é por definição um estado emocional onde memórias negativas traumáticas afloram, sem um grau de consciência da pessoa que lhe permita mudar estas memórias. Afloramento de memórias em estado catártico podem servir para uma certa liberação de tensões reprimidas ou liberação energética e até para tomar conhecimento sobre questões guardadas no inconsciente, mas a falta de estado de equilíbrio e consciência impede a incorporação de recursos ou capacidades atuais nas memórias antigas para conseguir solucionar estas questões.

RESPIRAÇÕES PELA BOCA

As respirações pela boca são muito mais catárticas que as respirações pelo nariz, que é um órgão que na nossa evolução foi desenhado especialmente para respirar, limpando e mudando a temperatura do ar que chega nos pulmões. Respirando pelo nariz é possível manter um maior grau de consciência e equilíbrio, mesmo durante o afloramento de memórias, evitando assim a catarse. Como dizem antigos mestres indianos, "se a boca tivesse sido feita para respirar, comeríamos pelo nariz".

RESPIRAÇÕES EM GRUPO

Na respiração em grupo existe uma "inter-indução" entre os próprios participantes, onde o processo de um interfere energeticamente no do outro, não permitindo que cada pessoa trabalhe as memórias que naturalmente trabalharia se estivesse respirando sozinha. Isto leva a processos altamente catárticos potencializados pelo trabalho em grupo, porque acabam aflorando memórias com questões para as quais a pessoa ainda não está preparada.

RESPIRAÇÕES COM TEMPO DETERMINADO

Independentemente do tipo de respiração utilizado, uma memória aflora durante um período de tempo chamado de "ciclo energético". Este período em que a pessoa é "tomada" pelas lembranças e emoções da memória aflorada, deve ser respeitado, tendo uma alta variação na sua duração. Em nossa experiência, na maioria das pessoas dura entre 1h e 1h30, mas em alguns casos pode se estender por mais tempo. Finalizar deliberadamente um ciclo energético que ainda não finalizou pode prejudicar o processo como um todo, criando novos eventos traumáticos na memória aflorada.

RESPIRAÇÃO DE RENASCIMENTO NA ÁGUA

A descoberta da técnica do renascimento ocorreu na água, por Leonard Orr, e durante muito tempo ele acreditou que o elemento água era essencial, até descobrir que a mesma favorecia a catarse. Isto acontece porque a água ativa memórias intra-uterinas muito profundas e se não houver um certo grau de consciência sobre as próprias emoções não teremos recursos internos para lidar com elas. Por isso sugerimos ter uma certa quantidade de sessões de renascimento Bioflow no seco antes de renascer na água, antes disso ainda não estaremos preparados e não saberemos canalizar e sanar as memórias com consciência, apenas revivendo-as.

OUTRAS LINHAS DE RESPIRAÇÃO DE RENASCIMENTO

Leonard Orr desenvolveu o renascimento ao longo de mais de 25 anos, e formou profissionais, muitos inclusive antes de ter aprimorado a técnica. Por isso existem diferentes tipos de renascimento: praticado em grupos, com indução, com respiração pela boca, com catarse e também em períodos curtos controlados de até 30 minutos. Embora estas variantes busquem e muitas vezes consigam conectar com emoções reprimidas, as condições em que são realizadas não permitem alcançar um estado de consciência, de amor, de desapego, de tranquilidade e de paz para processar estas emoções com consciência, conseguindo apenas parcialmente ativar certos níveis de energia e de desbloqueio.

RESPIRAÇÕES MILENARES

Todas as respirações foram criadas com um objetivo concreto, especialmente as técnicas milenares que levaram um conhecimento autêntico, depois temos as técnicas mais modernas. Técnicas milenárias podem ser: Pranayama, yogas, respiração de artes marciais, etc. Cada uma tinha um propósito determinado para conseguir especialmente resultados em experiências espirituais de meditação que é o caso do Yoga. Quando essas técnicas foram criadas, os humanos não viviam em uma sociedade moderna, com toda tecnologia que existe hoje em dia e também não estavam conectados totalmente com a mente, na qual, ainda não era uma outra etapa da evolução da sociedade e de desenvolvimento como seres humanos. No entanto, a respiração era muito mais saudável, onde seguramente os seres humanos tinham um mecanismo respiratório muito mais aberto, ativando naturalmente o contato com a vida. Os seres humanos e principalmente os yogues tinham menos distúrbios de respirações naquela época, e hoje, todo mundo tem distúrbios e se expande todos os dias.

RESPIRAÇÃO OCIDENTAL

Existem formas ocidentais de buscar a libertação emocional, todavia, bem poucas dessas escolas dão conta da relação da forma de respirar, do estado emocional, distúrbios de respiração e estado físico (postura do corpo) a maiorias das escolas dos anos 70 revolucionaram e buscaram a liberação emocional através da catarse, pois acreditavam que a liberação emocional é o que sana, mas não é assim.

RESPIRAÇÃO HOLOTRÓPICA

A Respiração holotrópica se pratica em grupo e com música, durante a sessão a respiração é induzida. Pelo fato de haver uma indução, acessam-se memórias específicas relativas a essa indução, podendo estas memórias não serem as mais adequadas para ser acessadas nesse momento. o processo indutivo por definição nos afasta de um estado de consciência visto que se embarcamos na indução estaremos mais conectados com as informações que vem do exterior do que com nossas emoções e sensações internas. ao não estar conectados com nosso interior, não estaremos num estado de consciência, por tanto existe muita chance de entrarmos num estado de catarse (estado de não consciência). Liberar memórias num estado catártico, portanto sem consciência, nos leva a reviver instâncias de nosso passado mas justamente por não haver consciência não será possível incorporar conhecimentos e recursos atuais nas memórias afloradas.

Perguntas